Documento sem título




 
PADRES CAVANIS
Este artigo foi visto 6206 vezes.
 
 

História dos Fundadores
Breve História dos Padres Cavanis e da fundação da Província Antônio e Marcos Cavanis no Brasil.

Os irmãos Antônio Ângelo Cavanis e Marcos Antônio Cavanis tinham gênios diferentes, mas, desde criança, foram sempre unidos. Antônio, o mais velho, nasceu em Veneza a 16 de janeiro de 1772. Veio ao mundo no momento em que na cidade os sinos repicavam festivamente, em meio ao pipocar de foguetes, como que festejassem o nascimento deste menino dócil e meigo, que veio servir ao Senhor.

A 19 de maio de 1774 nasceu o seu irmão Marcos. A diferença de idade entre os dois é pequena, mas em temperamento é muito grande: Marcos, desde pequeno, mostrou-se cheio de vivacidade e de iniciativa.

Ambos freqüentemente acompanhavam seu pai que, pelos canais de Veneza, visitava os mais pobres e ofereciam-lhes donativos. E assim foram crescendo num ambiente saudável e familiar.

Com a queda da República Veneziana (1797), houve conseqüências desastrosas: no prazo de aproximadamente nove anos se revezaram quatro governos; a cidade se tomou terra de conquista e, quem sofreu as conseqüências, foi o povo e a juventude.

Antônio, que até então era secretário da República de Veneza, decide abandonar este trabalho para se tornar sacerdote, dedicando-se ao serviço do Reino. Sendo assim, Marcos assume o encargo de secretário, deixado por seu irmão.

Em 1802, os Cavanis iniciaram, com um movimento mariano - início do apostolado dos dois irmãos - uma experiência de formação humana e cristã em prol das crianças e jovens pobres de Veneza. Em 1804 nasceu a primeira Escola de Caridade Cavanis, com um professor e 15 alunos. Desta maneira, os irmãos anteciparam a fundação das "escolas públicas" por parte do Estado e iniciaram uma obra de saneamento social e espiritual.

Eles sempre começavam por onde a necessidade era mais urgente. Marcos, disposto a dedicar-se completamente ao apostolado, decide tornar-se padre (abandonando assim seu cargo privilegiado de secretário). Posteriormente, os dois irmãos fundaram a "Congregação das Escolas de Caridade", reconhecida pela Igreja como manifestação do Espírito Santo em 1838, pelo Papa Gregório XVI.

Cavanis no Brasil
A Congregação das Escolas de Caridade – Instituto Cavanis, representado na pessoa de seu superior geral, fez sua primeira viagem de visita e contatos com dioceses brasileiras no período de 26 de março a 31 de abril de 1968. Fora escolhida a cidade de Castro no Paraná, para instalar-se a primeira comunidade Cavanis no país, sendo os Padres Lívio Donati, Mário Merotto e Francisco Giusti os pioneiros.

Pe Biasio, recorda uma passagem interessante do dia da partida na Itália:
O Pe. Lívio respondia as palavras do Cardeal Patriarca e do Superior Geral, agradecendo a todos e dirigindo um pensamento particular aos meninos e jovens presentes. Muitos tinham dito no entusiasmo da hora, "Vamos também nós ao Brasil" e um menino de Chioggia "Feliz o senhor que poderá ver os tubarões durante a travessia", e o Pe. Lívio comenta: "Sim, os tubarões do Brasil que são o grande desequilíbrio entre ricos e pobres, a fome, as doenças e a falta de instrução escolar e lá nos seremos Cavanis, isto é, educadores, porque sabemos que a solução dos grandes problemas vem da escola". (Fonte: BIASIO, 1994, p. 35).

E em 28 de novembro de 1968, Padres Donati, Merotto e Giusti chegaram no Brasil na cidade de Castro no Estado do Paraná. Aqui Monsenhor Geraldo Pellanda, Bispo de Ponta Grossa, confiou o Colégio de Santa Cruz e uma chácara aos três primeiros religiosos Cavanis que chegaram em território brasileiro.

O edifício já antigo por exigência de melhor funcionamento foi transformado no ano de 1971 com a finalidade de acolher os primeiros 19 seminaristas e somente foi reconstruído como Seminário Cavanis em 1974 e ampliado em 1985.

Iniciou em Castro a integração e expansão missionária dos Padres Cavanis em vários estados do Brasil. Com o decreto do Conselho Geral em 1973 foi instituída a Região do Brasil, transformando-se em Pró-Província em 1985 e como sinal de aumento da sua vitalidade em 1996 passou a ser Província com sede na cidade de Curitiba.

Atualmente estamos presentes nas cidades de Castro (PR), Ponta Grossa (PR), Guarantã do Norte (MT), Ortigueira (PR), Realeza (PR), Pérola d'Oeste (PR), São Mateus do Sul (PR), Curitiba (PR); São Paulo (SP); Uberlândia (MG), Belo Horizonte (MG); Celso Ramos (SC); Novo Progresso (PA) e Maringá (PR.


Pensamento dos Fundadores
"Não adianta esperar por uma mudança da sociedade sem cuidar como convém das crianças e dos adolescentes. É preciso usar os meios aptos para conseguir o fim." Pe. Marcos Cavanis (1802).

"[...] a nossa vocação é uma afronta ao capitalismo, é um incômodo para muitos da Igreja. Seremos gratuitos para com o próximo, como o Pai sempre é gratuito conosco [...] A nossa caridade não é intelectual, não é acadêmica, não é social, não é sentimental... a nossa caridade é sem retorno.” (Pe. Antonio e Pe Marcos Cavanis)
"O doloroso abandono, pelo qual perece a maior parte da juventude porque se deixa perecer, dá um estímulo muito forte a quem ama a Deus e o seu próximo para fazer de boa vontade todo o esforço para eliminar, por quanto é possível, o descaso de muitos." (Pe Marcos Cavanis)

"A quantidade de recursos necessários para ir ao encontro das crianças pobres tem que ser tão grande quanto as suas necessidades." (Pe Antonio e Pe Marcos Cavanis)

"Por isso, mais do que uma escola, este instituto pode chamar-se um paterno e amoroso 'estabelecimento de caridade', onde os alunos, também fora do tempo dos exercícios escolares, são guardados e vigiados e reunidos até nos dias festivos e distraídos com recreios inocentes; alguns mais necessitados, são providenciados dos sustentamento diários, até que, adquirida a educação, possam com as suas virtuosas fadigas, procurar o seu mantimento." (Pe Marcos Cavanis – 1816)

"Quando assumimos a difícil tarefa de educar um pobre rapaz pensamos ser um dever não poupar nem fadigas nem gastos para os quais fica claro o desinteresse ou incapacidade dos pais." (Pe. Marcos A. Cavanis, 1812)

"É só ter um jovem necessitado e que precisa de educação para que tenha o direito de pertencer ao Instituto, e a quantia de socorros que procuramos fornecer a estes pobres filhos é tão variada e complexa quanto são múltiplas e variadas as suas necessidades." (Pe Marcos A Cavanis – 02 de junho de 1812)


www.cavanis.org.br

 
 

ATENÇÃO! - Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão deste que sempre sejam citados a fonte www.padresanto.com.br

 


     VEJA MAIS:


  TRECHOS DA VIDA DO SANTO CURA D'ARS (656 Hits)
  PADRE MARTIN MARTINEZ PASCUAL (3378 Hits)
  PADRE PEDRO ANTONIO BACH (1758 Hits)
  BEATO CHARLES EUGÈNE DE FOCAULD (1490 Hits)
  FREI BRUNO LINDEN (3306 Hits)
  FREI ROGÉRIO NEUHAUS (3381 Hits)
  PADRES CAVANIS (6206 Hits)
  PADRE PIO DE PIETRELCINA (2667 Hits)
  SÃO JOÃO MARIA VIANNEY - O SANTO CURA D'ARS (4369 Hits)


 
Visitas Únicas Hoje: 85 - Total Visitas Únicas: 236746 - Usuários online: 14
2009 - www.padresanto.com.br - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por Espacojames