Documento sem título




 
3º Domingo do Tempo Comum
Este artigo foi visto 2319 vezes.
 
 

3º  Domingo do Tempo Comum
“49º Domingo no Exílio” 

Ano “C” 
                                                                                               
Nem 8, 26.8-10  /  Sl 18b  / 1 Cor 12, 12-30  /  Lc 1, 1-4; 14-21 
 
 Domingo, 24 de Janeiro de 2010. 

     Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é Convosco, bendita sois Vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do Vosso ventre, Jesus. Santa Maria Mãe de Deus rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém! Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo. Para Sempre seja louvado e nossa Mãe Maria Santíssima. Salve! 

      Amados! Ao celebrarmos o 3º Domingo do Tempo Comum, nós temos a alegria de iniciar – com Jesus – Sua Missão Salvadora... Embora ela (a Missão) tenha começado com o Milagre (sinal) em Cana da Galiléia – Domingo passado. O mesmo Espírito que conduziu Jesus, após ser batizado por João, também, hoje, nos conduz e nos anima. Pois é Ele que nos dá coragem para proclamarmos, com alegria, o ‘ano da graça do Senhor’, o júbilo dos nossos corações! É dessa alegria que nos fala hoje as Sagradas Escrituras, ao entoarmos no Salmo: “Os céus publicam a glória de Deus, e o firmamento a núncia a obra das suas mãos. Sejam aceites as palavras da minha boca e os pensamentos do meu coração diante de ti, ó Senhor, minha Rocha e meu Redentor” (Sl 18, 2.15B). Somos estimulados e animados pela Palavra de Deus, a alegrarmos os nossos corações, pois n’Ela Deus se manifesta a nós com a Sua Maravilhosa Presença! O povo de Israel se alegrava pelos prodígios que o Senhor havia realizado, e eles celebravam essa alegria, reverenciando Sua Palavra e Seus Ensinamentos, Decretos e Mandamentos... “E Esdras bendisse o Senhor Deus grande; e todo o povo respondeu: Amém, Amém, levantando as mãos; e inclinaram-se, e prostrados por terra, adoraram a Deus. E eles leram no livro da lei de Deus distinta e claramente para se entender; e o povo entendia quando se estava lendo. (...) Este dia é consagrado ao Senhor nosso Deus, e não estejais tristes nem choreis. Porque todo o povo, ouvindo as palavras da lei chorava” (Nee 8, 6.8-9b).  

      Filhos, ao celebrarmos o Memorial da Presença Perene do Senhor, em nossas vidas, nós nos alegramos!... “Este dia é consagrado ao Senhor nosso Deus, e não estejais tristes nem choreis”. E toda tristeza, inquietação, desânimo, fraqueza (de corpo de Espírito), tentação, Deus assume e abraça, confortando nossa alma, e restaurando a fraqueza dos nossos corações! Pois através da Palavra proclamada, na Comunidade de fé, Deus se faz presente e ali realiza Seus desígnios salvíficos, conforme a acolhida dos nossos corações, desse Santo Mistério!... Hoje, em nossa caminhada de fé, temos a alegria de vivermos essa intimidade com nosso Deus! Não somente através da Sua Santa Palavra – como os Israelitas – mas, sobretudo, pela Sua Presença Amorosa e Misericordiosa no Santos Mistérios: em Corpo, Sangue, Alma e Divindade... Como não sermos gratos ao nosso Deus, pela dádiva Divina que Ele nos oferece? Pois o Pão da Palavra se Encarnou (Natal) e essa mesma Carne nos foi dada como Alimento Celeste – Novo Maná! É esta alegria que vem do Senhor que nós celebramos no Seu Dia – Dies Domine! “Este dia é consagrado ao Senhor nosso Deus, e não estejais tristes nem choreis. Porque a alegria do Senhor é a nossa fortaleza” (Nee 8, 9b. 10c).  

      Filhos! Quando nos deixamos conduzir pelo Espírito Santo – assim com Jesus – nós realizamos a obra de Deus, e Deus ai permanece, “porque a alegria do Senhor é a nossa fortaleza” (Nee 8, 10c). Sim! Pois a fortaleza que conduz os nossos corações a realizarem a vontade de Deus, vem d’Ele mesmo, do Seu Santo Espírito!... E como membros do único Corpo – o qual Cristo é a Cabeça - somos chamados e consagrados, pelo Santo Batismo, a vivermos segundo o nosso estado, a nossa vocação. Assim como Jesus fomos também nós ungidos (Cristos) pelo poder do Alto, para realizarmos profeticamente a Missão que o Batismo nos confere – de sermos testemunhas do Senhor! Não tenhamos medo! Pois esta autoridade nos foi dada do Céu, e ninguém pode nos impedir de realizá-la!... A não ser nossas inseguranças, fraquezas, medos e omissões... Mas sejamos firmes no combate que nos é proposto, não obstante nossa fragilidade! Confiemos plenamente na Misericórdia do Senhor e na força da graça que a oração quotidiana nos comunica, e acolhamos o Dom de Deus: “O Espírito do Senhor (repousou) sobre mim; pelo que me ungiu para evangelizar os pobres, me enviou a sarar os contritos do coração, e aos cegos a vista, a por em liberdade os oprimidos, a pregar o ano favorável do Senhor, e o dia da retribuição” ( Lc 4, 18-19).  

      É luta, filhos! Mas devemos ser corajosos e esperarmos no Senhor! Vós, pais, foi lhes confiado uma Missão - um dom particular - de abraçar vossa vocação cristã. E, através da graça que Deus vos comunica, ensinar, formar, orientar e mostrar, com autoridade e amor, aos vossos filhos, o caminho do Céu! Pois esta “árdua”, mas bela missão foi Deus quem lhes confiou!... É uma grande responsabilidade, mas, sobretudo, é um Dom, e, sendo dom, Deus lhes dará a força para seguirem firmes e cumprirem, com fidelidade, vossa Missão! Não tenham medo de ensinar vossos filhos a rezar, pois se vós, pais, não mostrarem a eles as Verdades da Fé - que nos mantém unidos a Deus - o mundo invadirá vossas casas, e roubará o coração dos vossos filhos, e tirarão eles de vós!... Mas como farão isso? Podemos perguntar!...  Eu vos responderei: Sejamos Vigilantes e cuidadosos... Pois nós sabemos que a ‘droga’, o ‘álcool’, a ‘violência’, a ‘pornografia’, a ‘prostituição virtual’, estão matando nossos filhos, nossos jovens, e desfigurando a Beleza Original que Deus neles emprimiu!... A Internet, a TV, jogam dentro das nossas casas tanta “porcaria”, que matam as consciências, e roubam a pureza dos corações (e corpos) dos nossos amados filhos! Precisamos, portanto, estar atentos e vigilantes, e sempre em oração!... Sim, pais! Devemos estar atentos, ao quotidiano dos nossos filhos... “Por acaso” sabemos o que eles fazem? Com quem eles andam, ou onde estão? Acompanhemos suas lutas, pondo limites, acolhendo as alegrias e as tristezas dos seus corações!... Pois assim como nos tempos de Jesus, em nossos dias, a Palavra de Deus está Se cumprindo... “E, tendo enrolado o livro, deu-o ao ministro, e sentou-se. E estavam fixos nele os olhos de todos (os que se encontravam) na sinagoga. E começou a dizer-lhes: Hoje cumpriu-se esta escritura que acabais de ouvir” (Lc 4, 20-21). Os nossos dias, filhos, são dias difíceis, mas, também de Misericórdia e de muita graça!... 

      É a Vós, ó Mãezinha, que oferecemos todas as nossas inquietações e sofrimentos! Pois Vós conheceis os nossos corações, e sabeis como animá-los a permanecer firmes, enquanto atravessamos este deserto. Não obstante nossa fraqueza nós temos a graça de Deus, que sempre nos acompanha e nos guarda! Que não tenhamos medo de invocar o Seu Santo Nome, ó Virgem Santíssima!... Nem tenhamos vergonha de empunhar o VOSSO SANTO ROSÁRIO, e suplicarmos Sua poderosa interseção! Pois enquanto caminhamos neste ‘Vale de Lágrimas’, temos a graça de poder nos refugiarmos no Vosso Materno Coração!... Sim! Temos a graça de “bebermos do leite espiritual” que aos Seus amados filhos, abundantemente, oferece, quando de Vosso Imaculado Coração nos aproximamos!  

      Ajuda-nos a mantermos nosso propósito de AMAR, ADORRAR e SERVIR a Deus no Amor e na Caridade... E que nunca nos falte – pela vossa poderosa interseção – o Espírito Santo da Graça que conduziu Vosso Amado Filho, e que hoje está sobre nós e nos conduz, nos alimenta e nos sustenta, em nossa fragilidade... Pois é este mesmo Espírito quem nos fortalece em nosso peregrinar, rumo ao Céu, a nossa casa – O Paraíso preparado para nós! Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo. Para sempre seja louvado e nossa Mãe Maria Santíssima. Salve!  
 
  “Vós tranqüilizais o coração, dais grande paz e festiva alegria.

      Vós nos ensinais a julgar bem de tudo e a louvar-vos em tudo; nem pode, sem vós, alguma coisa agradar por muito tempo. Se, porém, alguma coisa existe que deve ser agradável e saborosa, importa que lhe assista a vossa graça e a tempere a vossa sabedoria” 

(Imitação de Cristo, pg. 296). 
 
 Abençôo-vos, filhos, 

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Pe. Tarciso.


 
 

ATENÇÃO! - Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão deste que sempre sejam citados a fonte www.padresanto.com.br

 


     VEJA MAIS:


  SÃO LEÃO MAGNO SOBRE A QUARESMA (258 Hits)
  O QUE IMPEDE DEUS DE LANÇAR FOGO EM TUDO? (711 Hits)
  UM BELO SERMÃO (682 Hits)
  SER PERDOADO E SABER PERDOAR (751 Hits)
  DOMINGO DA SANTÍSSIMA TRINDADE_SERMÃO PADRE RENÉ TRINCADO (769 Hits)
  SERMÃO DO REVMO. PADRE RENÉ TRINCADO_FESTA DE CORPUS CHRISTI (902 Hits)
  HOMILIA DO PAPA JOÃO PAULO II (660 Hits)
  4º Domingo do Tempo Comum (2776 Hits)
  3º Domingo do Tempo Comum (2319 Hits)
  2º Domingo do Tempo Comum (2483 Hits)


 
Visitas Únicas Hoje: 55 - Total Visitas Únicas: 243650 - Usuários online: 7
2009 - www.padresanto.com.br - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por Espacojames