Documento sem título




 
MINHA QUERIDA MÃE GANHOU ESTA COROA
Este artigo foi visto 46 vezes.
 

Revelação 4

 

O Filho fala:

 

“Sou coroado Rei em Minha divindade sem começo e sem fim.

Uma Coroa não tem começo nem fim; portanto, é um símbolo do Meu poder, que não teve começo e não terá fim. Eu também tinha outra Coroa sob Meus cuidados: Eu mesmo, Deus, Sou essa Coroa. Foi preparado para a pessoa que mais Me amava. E Você, Minha querida Mãe, ganhou esta Coroa e atraiu-a para Si pela justiça e pelo Amor. Os anjos e outros santos testemunham que o Teu Amor por Mim foi mais ardente e a Tua castidade mais pura do que a de qualquer outra, e que Me agradou mais do que tudo o mais.

Tua cabeça era como ouro reluzente e Teus cabelos como raios de sol, porque a Tua

virgindade puríssima, que é como a cabeça de todas as Tuas virtudes, assim como o Teu domínio sobre todos os desejos ilícitos Me agradaram e brilharam aos Meus olhos com toda a humildade. Você é corretamente chamada de Rainha coroada sobre toda a criação - “Rainha” por causa de Sua pureza, “Coroada” por Seu excelente valor. A Tua testa era incomparavelmente branca, símbolo da delicadeza da Tua consciência, na qual

reside a plenitude do saber humano e onde a doçura da sabedoria divina resplandece sobre todos. Seus olhos eram tão brilhantes e claros aos olhos de Meu Pai que Ele podia se ver neles, pois em Seus olhos espirituais e no intelecto de Sua alma o Pai viu toda a Sua vontade, ou seja, que Você não desejou nada além Dele e não desejou nada, exceto como de acordo com Sua vontade.

Seus ouvidos estavam tão puros e abertos como as mais belas janelas quando Gabriel colocou Minha vontade diante de Você e quando Eu, Deus, Me tornei carne em Você. Suas bochechas eram da mais bela tonalidade, branca e vermelha, pois a fama de Seus feitos louváveis e a beleza de Seu caráter, que ardia dentro de Você a cada dia, Me

agradavam. Verdadeiramente, Deus, Meu Pai Se alegrou com a beleza de Seu caráter e nunca tirou os olhos de Você. Por Seu Amor, todos obtiveram Amor. Sua boca era como uma lâmpada, queimando por dentro e irradiando luz por fora, pois as palavras e afeições de Sua alma estavam em chamas com a compreensão divina e brilhavam externamente no porte gracioso de Seu corpo e na adorável harmonia de Suas virtudes. Verdadeiramente, querida Mãe, a palavra de Sua boca atraiu de alguma forma Minha divindade a Você, e o fervor de Sua doçura divina nunca Me separou de Você, pois Suas palavras eram mais doces que o mel e o favo de mel.

Seu pescoço está nobremente ereto e lindamente erguido, porque a justiça de toda a Sua alma é dirigida a Mim e balança com a Minha vontade, uma vez que nunca foi inclinada a qualquer pecado de orgulho. Assim como o pescoço se inclina com a cabeça, também todas as Suas intenções e atos se dobram à Minha vontade. Seu peito estava tão cheio de todos os encantos virtuosos que não há nenhum bem em Mim que não esteja também em Você, pois Você atraiu tudo de bom para Si pela doçura de Seu caráter, no momento em que agradou a Minha divindade entrar em Você e Minha humanidade para viver com Você e beber o leite de Seus mamilos. Seus braços eram lindos através da verdadeira obediência e resistência ao trabalho. Suas mãos corporais

tocaram Minha humanidade e Eu descansei em Seus braços com Minha divindade.

Seu útero era puro como o marfim e era como um espaço feito de gemas de virtude, pois Sua constância de consciência e fé nunca ficava morna e não poderia ser danificada pela tribulação. As paredes de Seu ventre, isto é, de Sua fé, eram como ouro reluzente, 

e nelas estava gravada a força de Suas virtudes, Sua prudência e justiça e temperança junto com perfeita perseverança, pois todas as Suas virtudes foram aperfeiçoadas com a caridade divina. Seus pés foram completamente lavados, como se fossem ervas aromáticas, pois a esperança e os afetos de Sua alma eram dirigidos a Mim, Seu Deus, e eram cheirosos como um exemplo a ser imitado por outros. Seu útero era um espaço espiritual e físico tão desejável para Mim e Sua alma era tão agradável para Mim que Eu não desdenhei de descer a Você do mais alto Céu e habitar em Você. Não, pelo contrário, fiquei muito satisfeito e encantado. Portanto, querida Mãe, a Coroa que estava sob Minha guarda, aquela Coroa que Sou Eu, Eu mesmo, Deus, que estava para encarnar, não deveria ser colocada em ninguém além de Você, pois Você é 

verdadeiramente Mãe e Virgem. ”

 

Texto extraído do Livro" Revelações de Jesus à Santa Brígida"

Livro V de Perguntas e Respostas



 
 

ATENÇÃO! - Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão deste que sempre sejam citados a fonte www.padresanto.com.br

 


     VEJA MAIS:


  MINHA QUERIDA MÃE GANHOU ESTA COROA (46 Hits)
  UMA COMUNHÃO PERFEITA (339 Hits)
  NÃO POSSO TIRAR A CRUZ DAS ALMAS ELEITAS (308 Hits)
  REVELAÇÕES DE MARIA A IR. JOSEFA MENENDEZ (292 Hits)
  O GRANDE LIVRO QUE É O CRUCIFIXO (501 Hits)
  MEDITAÇÃO Á SENHORA DAS DORES (738 Hits)
  OS DEGRAUS DO AMOR (926 Hits)
  ALMAS VÍTIMAS (1226 Hits)
  DOCE ESCRAVIDÃO DE AMOR (1047 Hits)
  PROGRAMA DE SANTIDADE (1209 Hits)


 
Total Visitas Únicas: 418655 - Usuários online: 29
2009 - www.padresanto.com.br - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por Espacojames