Documento sem título




 
JUNTO DE MIM
Este artigo foi visto 90 vezes.
 

 

JUNTO DE MIM

 

Ficai aqui no Horto, junto de Mim, aqui onde os Meus Discípulos, que eram os novos Sacerdotes, falharam. Por isso, esta noite, deveis reservá-la para rezar pelos Sacerdotes, de modo especial.

Não penseis Meus filhos, que a unção sacerdotal os dotou de forças maiores que as vossas para resistir às tentações. Continuam a ser, pessoas fracas como todos vós, com a agravante de, pelo alto cargo que lhes confiei, se levantarem contra eles com redobrada fúria, as hostes inimigas.

Não tenhais dúvidas de que eles são mais tentados que vós em todos os aspectos e não só em alguns. Não penseis que os problemas deles se resolveriam se mudassem as leis da Igreja a seu respeito, porque é grande o leque dos problemas que os atingem.

Não vos convençais somente com aquilo que vos parece mais visível. Essa é uma faceta para a qual, ultimamente, se têm virado as luzes do mundo.

Não é acabando com o celibato dos Padres que eles se tornariam melhores, mais santos, mais cumpridores.

A vida de sacerdotes não estaria resolvida para eles, nem sequer no aspecto da castidade, que é a que vos parece ter maior importância.

É realmente de uma grande importância, mas se a castidade não está resolvida nem adquirida pelos leigos pelo casamento, como o estaria para os sacerdotes com a possibilidade de casar? Para eles as tentações continuariam nesse aspecto, como continuam para todos os homens, casados e solteiros.

E mesmo que o casamento, para alguns, fosse solução, outras tentações  noutros campos, continuariam a levantar-se, com igual ou maior violência.

Sabeis meus filhos, que os sacerdotes são mais tentados que vós, por isso, deveis rezar por eles. É dever de caridade de irmão e dever de filhos, para com aqueles que vos representam junto de Mim.

Por isso meus filhos, rezai por eles na Minha companhia, nesta noite, nesta noite de amor e dor.

Rezai por aqueles que se transviam neste caminho em que aceitaram servir-Me, este caminho onde um dia entraram com amor e alegria, e hoje põem em dúvida perante as dificuldades que encontram.

Pedi por aqueles sacerdotes que não rezam, não imploram graça e luz para as suas dúvidas e tentações, que não pedem perdão pelos seus pecados e que não rezam por aqueles de quem têm responsabilidade.

Pedi pelos sacerdotes que se entregam exclusivamente às obras, que vivem no desejo do êxito, que se deixam embalar pelos louvores e descuidam da sua vida espiritual.

Pedi pelos sacerdotes que se envaidecem do seu saber, que estudam para mostrar cada vez mais sabedoria ao mundo, mas cujo saber está eivado de doutrinas falsas, que põem em dúvida a Minha própria palavra nas Sagradas Escrituras, e assim geram a descrença nos filhos que lhes confiei.

Pedi pelos sacerdotes mundanizados, que apreciam as festas, as comodidades, os luxos que o dinheiro dá e por isso, se aproximam apenas das pessoas mais ricas e desprezam os pobres.

Pedi pelos sacerdotes que desprezam o trabalho humilde do confessionário e o atendimento daqueles que os procuram na necessidade de um conselho, que afastam as almas aflitas com palavras de aborrecimento e pressa, que afastam as pessoas da Confissão, da qual eles próprios se afastam também.

Pedi pelos sacerdotes que se deixam dominar pelos sentidos e pelas paixões, pelos que se deixam seduzir com palavras de mel, com o Meu nome e o de Minha Mãe nos lábios, enganando incautos, tristes, desanimados e ingênuos, levando-os para o seu próprio pecado oculto.

Pedi pelos sacerdotes que recusam a Minha Cruz e atiram com ela para os ombros dos irmãos, com manifestações de mau gênio ou de preguiça.

Pedi pelos sacerdotes que têm cargos de chefia, de destaque, os que são dirigentes de grupos, pelos que estão no ensino e pelos que tem o encargo de responder perante os meios de comunicação, por todos os que são superiores de casas religiosas, pelos que estão ligados a grandes obrigações pastorais.

Pedi pelos sacerdotes encarregados de pregar, para que lhes seja dada a luz e a pureza necessária aos bons frutos de sua missão.

Pedi por aqueles sacerdotes que, debruçados a uma secretaria, se vêm rodeados de papéis para analisar, de assuntos para resolver.

Pedi por aqueles sacerdotes que chegaram ao fim do dia e não tiveram uma hora para estar Comigo.

Pedi pelos sacerdotes que trabalham nos hospitais para que saibam transmitir a paz e a esperança aos doentes e preparem os que vão morrer, transmitindo-lhes o Meu Amor.

Pedi pelos sacerdotes que andam de Paróquia em Paróquia, assoberbados de trabalho, e pelos que estão doentes ou são idosos.

Pedi pelos sacerdotes que são vítimas de intrigas e calúnias, pelos que são falsamente acusados, para que recebam forças para a sua Cruz.

Pedi por aqueles sacerdotes que estão continuamente rodeados de pessoas que se convencem de que eles são santos e os rodeiam de muitos perigos, além de os fazerem perder tempo.

Pedi pelos sacerdotes que estão tentados e em trevas, que não veem o caminho, que não sabem mais o que fazer de sua vida, para que a luz de que necessitam lhes seja dada.

Pedi pelos sacerdotes que não tem já a verdadeira fé, que se deixaram dominar por ideias falsas e já não acreditam nos Sacramentos, não creem na Minha presença Eucarística e  admitem as faltas de respeito e os abusos.

Pedi pelos sacerdotes que já não obedecem ao Santo Padre e se afastaram da Minha Igreja.

Pedi pelos sacerdotes que estão arrependidos de ter seguido o caminho do sacerdócio e pelos que estão tentados a deixá-lo.

Pedi pelos sacerdotes que cederam à tentação e Me abandonaram e erram agora pelos caminhos do mundo. Rezai pelos que estão arrependidos do passo que deram, mas não veem possibilidades de mudar de vida, pelas responsabilidades que assumiram, mas rezai ainda mais pelos que não se arrependeram e fazem gala de sua traição.

Pedi pelos sacerdotes que resistem, que rezam e trabalham, pelos que cumprem o seu mundo, para que perseverem nessa atitude e avancem cada vez mais no caminho da santidade.

Rezai pelos sacerdotes que se afadigam e sofrem muitas necessidades e perigos nas Missões, para que sejam fortalecidos cada vez mais.

Rezai pelos sacerdotes falecidos, pois também eles têm muita necessidade da vossa oração e tendes para com eles também esse dever de caridade.

Este é o grande trabalho das vossas Quintas-feiras, é a tarefa importante que vos confio.

Rezai pelos sacerdotes esta noite, sim rezai muito por eles, e, apesar de poderdes pedir por outras pessoas, rezai principalmente por eles, nas diversas situações de responsabilidade e de perigo em que se encontram.

Pedi pelos sacerdotes, aqui junto de Mim, pois isso é muito importante para eles, e eu agradecer-vos-ei o que por eles vos esforçardes.

Mas chegai-vos para bem perto de Mim, porque além daquilo que espero de vós a respeito dos sacerdotes, há outros assuntos que, do Meu Horto de dor, vejo no vosso mundo, no mundo em que viveis agora. Isso quero também dizê-lo, em confidência aos vossos corações.

Tereis coragem de ficar e de ouvir até ao fim os motivos que Me levam a dizer:

__“A Minha Alma está numa tristeza de morte? ”

 



 
 

ATENÇÃO! - Todos os artigos disponíveis neste sítio são de livre cópia e difusão deste que sempre sejam citados a fonte www.padresanto.com.br

 


     VEJA MAIS:


  O JUÍZO DIVINO (67 Hits)
  ADOTE ESPIRITUALMENTE UM BEBÊ (106 Hits)
  O MEU VIGÁRIO: VÍTIMA AGRADÁVEL A MEUS OLHOS (87 Hits)
  QUASE TODOS OS MEUS SACERDOTES SÃO DOUTORES (103 Hits)
  A DOR É UM DOM DE DEUS (116 Hits)
  JUNTO DE MIM (90 Hits)
  MARIA CONTA DETALHES DA PAIXÃO DE CRISTO (287 Hits)
  AS BODAS DE CANÁ (200 Hits)
  CRISTOTECA E BALADA SANTA (205 Hits)
  O DIA DA GRANDE BATALHA (238 Hits)


 
Visitas Únicas Hoje: 105 - Total Visitas Únicas: 222137 - Usuários online: 7
2009 - www.padresanto.com.br - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por Espacojames